Desporto

Afonso Costa



Rhode Island Stingrays, 0 - Sporting Clube de Portugal, 9
Pierce Field vestiu-se de verde e os adeptos deliraram


O Sporting venceu o Rhode Island Stingrays por um volumoso 9-0, passeando a
sua superioridade pelo relvado do Pierce Field em East Providence.
A formação de Alvalade surgia em RI com uma derrota frente ao São José,
Califórnia por 4-1, resultado este justificado por uma equipa forte frente a
um Sporting fragilizado por uma viagem longa e sem o indispensável descanço.
Em East Providence, já com dois dias nos EUA e com um treino pelo meio,
houve acerto de agulhas e o resultado não se fez esperar.
"Ó João Pinto, olha para trás", dizia uma senhora da bancada dirigindo-se
àquela estrela do futebol português que se encontrava no banco dos
suplentes.
Estas digressões além do valor desportivo que encerram trazem consigo a
união às origens e as confraternizações com os aqui radicados que
possivelmente, senão estivessem por estas paragens nunca conheceriam
pessoalmente aqueles nomes sonantes do futebol português.
"Quando temos nos EUA uma equipa de valor como é o Sporting temos uma grande
responsabilidade em enaltecer o futebol e desporto com que fomos criados.
Estamos certos da presença daquela multidão que o futebol movimenta e ao
mesmo tempo poder mostrar a quem vem pela primeira vez o que temos nesta
modalidade desportiva", disse Mário Pereira que a comunidade tão bem conhece
desde os tempos da LASA e que se mostrava optimista, quanto ao resultado,
até porque o Sporting vinha de uma derrora de 4-1 perante o São José na sua
passagem pela Califórnia.
Mas as coisas pelo Pierce Field em East Providence acabariam por correr
diferente e a vitória de 9-0 sobre os Stingrays foi bem pesada. "Em futebol
ambas as equias têm oportunidades, sem esquecer os valores do Sporting.
Temos no seio da nossa equipa jogadores com capacidade para poder fazer
coisas lindas junto à baliza do adversário. Vamos fazer os possiveis por
fazer um bom resultado", disse Mário Pereira, antes do jogo e que viu os
seus prognósticos um tanto ou quanto desfraldados, mas nesta coisa de
futebol é assim. Medir forças com um dos três grandes do futebol português
não é tarefa fácil.

Miguel Ribeiro Teles, vice-presidente do Sporting, diria ao PT referindo-se
à saída de José Eduardo Bettencourt: "Penso que o Sporting vai encarar este
processo com tranquilidade. O dr. Bettencourt era uma peça importante. Vamos
tentar encontrar soluções para encarar o futuro com optimismo", disse Miguel
Ribeiro Teles, fazendo uma referência às últimas três jornadas que levaram à
perda do 2º lugar do campeonato. "O Sporting tem consciência que precisa se
reforçar e pouco mais do que isso", disse o vice-presidente da equipa
lisboeta.
Por sua vez, Fernando Santos, treinador da formação sportinguista,
acrescentou: "Os EUA têm um futebol que vem melhorando muito desde o
campeonato do mundo em 1994. Mesmo a nível escolar têm havido grandes
progressos. Sendo um país grande em tudo, desde que as pessoas adiram vai
acabar por ser uma força", disse, referindo-se à época que terminou
recentemente. "Um Sporting como grande clube quer títulos. Não fizemos uma
boa época, dado que equipas deste gabarito se não conquistam títulos não se
pode considerar um bom campeonato", disse o treinador do Sporting que
encarava o jogo de E. Providence com a convicção de uma grande vitória que
viria a acontecer.