Comunidade

 

Celebrações do Dia de Portugal nas Comunidades

 

New Bedford


"A nossa comunidade ao procurar preservar as raízes culturais, nomeadamente
a língua portuguesa, está a manter a identidade própria e a contribuir para
que a América preserve a sua diversidade cultural"
- Fernando Teles Fazendeiro, cônsul de Portugal em New Bedford

As celebrações do Dia de Portugal/New Bedford 2004 vieram confirmar que a
Acushnet Avenue passou a ser palco anual de um grande arraial à portuguesa,
ao conseguir ultrapassar o seu 7º ano de existência.
Pelas 6:00 da tarde de sexta-feira, aquela movimentada artéria da velha
cidade baleeira foi encerrada ao tráfego, ao mesmo tempo que era ladeada por
barracas de exposição de artesanato e os indispensáveis comes e bebés que
sem isto não há festa.
E aqui talvez seja oportuno realçar e tal como podemos constatar ao longo da
noite através das mais variadas opiniões, terá que ser repensada a presença
na Acushnet Avenue para evitar transformar a Feira Tradicional Portuguesa
numa autêntica ³Flea Market².
Por vezes a tendência excessiva na procura do lucro financeiro pode acabar
por estragar aquilo que começou cheio de significado português.
Mas voltando ao arraial, à medida que as horas iam avançando aquela artéria
do norte de New Bedford ia atraindo um número crescente de presenças
atraídas pelo cheiro característico da gastromomia portuguesa.
Mas antes porém tivemos a cerimónia da abertura oficial dos festejos, onde
não faltou o simbólico corte da fita pelas entidades portuguesas, americanas
e luso-americanas.
E antes de prosseguir talvez fosse altura de pensar numa parada comemorativa
a desfilar pela Acushnet Avenue, espelhando os nossos valores étnicos, como
se fez em Cumberland, RI e Newark, NJ.
Temos organizações, temos bandas de música, temos ranchos folclóricos, temos
no meio de tudo isto gente com capacidade para mostrar em desfile os nossos
costumes e tradições.
Mas já agora convém, e principalmente dada a aproximação do estado de RI,
uma coordenação de horas e datas, se a parada na verdade se realizar, pois
que podemos ter ranchos e bandas de música a desfilar nas duas paradas, se
houver uma coordenação perfeita.
O simbólico corte da fita de inauguração do arraial teve a presença do mayor
de New Bedford, Fred Kalisz, António Afonso, presidente das festividades;
António Cabral, deputado estadual; Fernando Teles Fazendeiro, cônsul de
Portugal em New Bedford; Rosa Conceição, vice-presidente da Câmara Municipal
de Ílhavo, entre um numeroso grupo de convidados.

"É um prazer ver tanta gente aqui reunida esta noite para festejar Portugal.
Damos agora início à 7ª edição das festas do Dia de Portugal. Queremos
agradecer a todos quantos colaboraram, no que se espera seja um fim de
semana repleto do maior sucesso", disse António Afonso, que mantém a
presidência pelo segundo ano consecutivo do Dia de Portugal em New Bedford.

"A nossa cidade tem orgulho na comunidade lusa aqui radicada"
- Mayor Fred Kalisz
"Depois de ter procedido à cerimónia do içar da bandeira é com todo o prazer
que hoje me encontro aqui para a abertura das festividades do Dia de
Portugal em New Bedford. A nossa cidade tem orgulho na comunidade lusa aqui
radicada, sendo precisamente no desenrolar destas boas relações que damos a
melhor colaboração para a concretização destas festividades", disse o mayor
Fred Kalisz, que enalteceu os apoiantes da transmissão do jogo de abertura
do Euro 2004, que acabaria por ser um desgosto, já que Portugal conheceu o
peso duro na derrota frente à Grécia, no jogo inaugural da prova.
"Podem crer que é uma honra na qualidade de mayor da cidade de New Bedford,
estar no seio da comunidade lusa, numa data tão significativa", concluiu
Fred kalisz.

"Temos dado o nosso contributo a este grande país (...) O primeiro soldado
desta cidade morto na guerra do Iraque foi o luso-americano sargento Câmara"

- Deputado estadual Tony Cabral

"Estamos aqui não só para celebrar Portugal e Camões, mas para celebrar nós
comunidade e o nosso contributo para a cidade de New Bedford, estado de
Massachusetts e aos EUA. O nosso contributo é grande e como tal merece ser
celebrado e reconhecido", começou por dizer por sua vez António Cabral, sem
dúvida o político luso-americano que mais se tem distinguido nas relações
com a comunidade de que faz parte. "Desde o princípio deste país nós como
comunidade temos participado e temos dado o nosso contributo. Temos
inclusivamente lutado pela liberdade deste país. O primeiro soldado
americano morto na Guerra do Vietname na cidade de New Bedford era Tiago
Reis. O primeiro soldado americano desta cidade morto na guerra do Iraque
foi o sargento Camara. Este fim de semana, além de celebrar Portugal e as
nossas raízes temos de celebrar a nossa comunidade e o contributo dado para
o enriquecimento desta cidade, deste estado e deste país", disse Tony
Cabral.

"Feira, artesanato e cultura açoriana é uma forma de celebrarmos Portugal"
- Roberto Medeiros, vereador da Cultura da Câmara Municipal da Lagoa
"Tradições, artesanato e cultura açoriana foi a forma que nós encontramos
para comemorar Portugal. Este grupo de artesãos de diferentes ilhas dos
Açores vão mostrar durante as celebrações aqui em New Bedford depois de uma
amostra semelhante em Cumberland, RI e também em Taunton antigas profissões
e ofícios. É uma forma de mostrar os Açores antes da comunidade ter
'descoberto' os EUA", disse por sua vez Roberto Medeiros, vereador da
Cultura da Câmara Municipal da Lagoa e que tem chamado a si a
responsabilidade destas tão significativas representações tradicionais.
"Estou satisfeito por ver que as festividades do Dia de Portugal têm vindo a
crescer anualmente e nós estamos prontos a tornar essas festividades ainda
mais visíveis", concluiu Roberto Medeiros.

Rosa Conceição, vice-presidente da Câmara Municipal de Ílhavo, era a
representante daquele município da orla costeira na Feira Tradicional
Portuguesa. Foi uma presença simpática, perfeitamente enquadrada na região
que representa e que não passou despercebida na Acushnet Avenue.
"Não interessa a origem da região de Portugal, o que interessa é que falamos
a mesma língua. Temos todos uma só bandeira de que muito nos orgulhamos,
cantamos todos o mesmo hino, mas mais importante do que tudo isso, é que o
suor, sangue, as lágrimas derramadas por terras dos EUA têm todos a mesma
cor", disse Rosa Conceição, em representação do concelho de Ílhavo, concelho
este que tem tido uma representação digna na Feira Tradicional Portuguesa,
graças à acção dos irmãos Nunes.

Fernando Teles Fazendeiro, cônsul de Portugal em New Bedford, foi uma
presença em todas as actividades do Dia de Portugal e usando da palavra
durante a sessão solene da abertura enalteceu o contributo do mayor Kalisz e
de toda a comissão das festividades.
"É com todo o prazer que felicito a organização das festividades do Dia de
Portugal pelo excelente trabalho realizado, assim como ao mayor Kalisz pelo
apoio prestado", começou por dizer Fernando Teles Fazendeiro.
"A todas as representações, especialmente dos Açores, Ílhavo e Figueira da
Foz, sublinho a sua presença tão enriquecedora desta tradição cada vez mais
enraizada no seio da comunidade radicada por estas paragens", prosseguiu o
cônsul Fernando Teles Fazendeiro, tendo por fundo a Banda do Senhor da Pedra
e a multidão que começava a encher aquela artéria da cidade baleeira.
"Tenho de enaltecer a extraordinária dedicação do vereador da Câmara
Municipal da Lagoa, Roberto Medeiros, na promoção das tradições portuguesas
e o seu contributo tem sido magnífico e imprescindível para a realização
desta feira", disse Fernando Teles Fazendeiro, sublinhando em seguida o
poder do nosso grupo étnico nos jovens formados pelas universidades.
"Os portugueses são na verdade gente trabalhadora, única forma de explicar a
existência de tantos jovens com apelidos portugueses formados pelas
universidades. Esta realidade é a prova cabal do sucesso de tantas famílias
portuguesas, assim como é o testemunho da existência de luso-americanos
servindo as suas comunidades quer em termos sociais como políticos",
prossegue Fernando Teles Fazendeio, nas festividades do Dia de Portugal em
New Bedford.
"A língua portuguesa é a pedra basilar da nossa cultura. Cerca de 200
milhões de pessoas falam português. É inegavelmente uma das mais importantes
no mundo. Mas a língua portuguesa é só uma", prossegue o cônsul de Portugal
em New Bedford. "Nos EUA e no estado de Massachusetts é obrigatório o ensino
e aprendizagem de uma língua estrangeira. Mais nas escolas públicas de toda
esta região e ao nível universitário é possível aprender português. Dado o
facto de não existirem número suficiente de professores para o ensino de
português nesta região o Ministério da Educação de Portugal e o Departamento
de Educação de Massachusetts renovaram o protocolo que facilita a
contratação de professores em Portugal", prossegue Fernando Teles Fazendeiro
alertando para a necessidade de uma maior presença quer ao nível cívico como
político da comunidade lusa.
"Ao procurarem preservar as raízes culturais, nomeadamente a língua
portuguesa, estão a manter uma identidade própria e a contribuir para que a
América preserve uma das características que é a diversidade cultural",
concluiu Fernando Teles Fazendeiro.

===================================

Dia de Portugal em Taunton promete ter maior expressão

O Dia de Portugal em Taunton teve lugar no sábado pela manhã. O jardim do
Old Colony Museum foi o palco escolhido para este ano.
Aqui já temos uma certa melhoria, quando em anos anteriores era na traseira
do City Hall, passando assim despercebido a quem se movimentava pelo centro
de Taunton.
Mas as coisas têm vindo a melhorar em termos de organização e para o ano
podemos ver celebrar Portugal no Taunton Green, no troço envolvente e aí sim
temos uma digna exposição do poderio étnico português e luso-americano.
Mas convém uma reunião conjunta com as celebrações em New Bedford e Fall
River para evitar que se festeje tudo no mesmo dia, à mesma hora e com
divisão de participantes e lá estamos a bater no erro que nos tem
prejudicado ao longo dos anos.
Robert Nunes, mayor de Taunton, luso-americano a desempenhar aquele cargo
pela segunda vez, esteve presente e enalteceu o contributo dos portugueses
em Taunton.
Fernando Teles Fazendeiro, cônsul de Portugal em New Bedford, não teve mãos
a medir durante a última semana, mas justiça lhe seja feita, esteve em
todas.
Esteve em Fall River, em New Bedford e em Taunton ao içar da bandeira, em
todas aquelas comunidades e nos respectivos arraiais. Viu comentou e apoiou.
Os cônsules não necessitam de fazer nada, mas desde que apoiem quando este
lhe é solicitado e tenham uma palavra de incentivo junto dos organizadores
podem crer que têm a missão completa.
Roberto Medeiros, vereador da Câmara Municipal da Lagoa, completou as
celebrações com uma curiosa exposição de artesanato, do agrado de quantos
visitaram o local da celebração em frente ao City Hall. A parte musical
esteve a cargo da orquestra do High School de Dartmouth, para actuar ainda
durante a manhã Nélia, Michelle Romeiro, Marc Dennis e rancho folclórico
Taunton.

================================

Dia de Portugal em Hudson

A comunidade Hudson festejou no passado sábado o Dia de Portugal
movimentando os luso-americanos ali radicados.
A parada passou pelo centro da vila terminando no Clube Português de Hudson,
que se encontra na parte final do projecto da contrução da nova sede.
As marchas populares do Phillips Street Hall, East Providence, marcha
populares do Portuguese American Center, Lowell; Dennis Frias e o seu rancho
folclórico, tuna regional da Senhora das Candeias, Rancho Folclórico de
Peabody, Casa dos Açores da Nova Inglaterra, marchas de Hudson e Lowell,
Banda Recreativa do Clube Português de Hudson, eram as representações em
parada onde nem faltou o Rolls Royce do industrial e grande benemérito da
comunidade, António Frias.

========================

Dia de Portugal em Lowell
As celebrações do Dia de Portugal/Lowell 2004 tiveram lugar a 10 de Junho,
mantendo assim uma velha tradição junto das organizações locais.

A parada teve a sua concentração junto do Portuguese American Center
dirigindo-se ao City Hall onde tiveram lugar as cerimónias oficiais.

Após as cerimónias a parada regressou ao clube onde houve comes e bebes para
os presentes.

==============================

Mensagem do Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário

Celebrar o 10 de Junho é celebrar a presença portuguesa no Mundo! É celebrar
o reconhecimento e a importância de um Povo que tem sabido afirmar-se além
fronteiras! Que tem sabido levar mais longe a portugalidade e a coragem que
testemunham mais de 900 anos da Nossa História...
Que Povo este que não se confinou ao espaço geográfico conquistado e
desbravou caminhos por terras e mares, firmando a Língua e Cultura
portuguesas em tantos países, influenciando tantos outros povos, tantas
outras culturas, tantas outras gentesS mostrando o que é ser Português!
Fala-se em 4,5 milhões de portugueses radicados em todo o Mundo. É uma
Grande Diáspora! E porque o actual Governo sabe disso, tem dado sinais
claros de atenção para com as suas Comunidades, tem dado passos muito
significativos para melhor servir as suas Comunidades.
Todos sabemos que este Governo iniciou funções, em Abril de 2002, num
momento particularmente difícil para a vida do País. Dois anos depois é
tempo de fazer balanços: o País está no bom caminho e estamos fortemente
empenhados para que as Comunidades Portuguesas, finalmente, sejam olhadas e
tratadas com o merecimento há muito devido.
Foi necessário um esforço de reorganização dos recursos disponíveis,
racionalizando meios de actuação a fim de responder mais eficazmente às
necessidades da vida concreta dos portugueses no estrangeiro.
Foi necessário adaptar a rede consular, aproximando-a da realidade desses
portugueses, reforçar a presença institucional em áreas determinantes, como
a cultura, encorajar uma maior participação política nos países de
acolhimento e incentivar o associativismo, particularmente no que concerne à
juventude.
Nesse sentido, o Governo Português implementou medidas muito concretas e que
agora identificam muito mais as Comunidades Portuguesas com a sua Pátria e a
sua Cultura.
Exemplo disso foi, sem dúvida, a criação de Centros Emissores de Bilhetes de
Identidade em cinco postos consulares, prevendo-se o alargamento da rede a
outros 20 postos até finais de 2005, que agora permite a obtenção em apenas
dois dias do documento mais importante na vida de um Português e que o liga
verdadeiramente a Portugal.
A alteração do processo de Recuperação da Nacionalidade, a resolução da
situação dos ex-combatentes portugueses radicados no estrangeiro, a
constituição de Gabinetes de Apoio ao Emigrante, a promoção de Encontros
Para a Participação e de Acções de Formação, que visam implicar novos
protagonistas portugueses nas sociedades de acolhimento e em Portugal, são
outros exemplos dos muitos projectos que este Governo abraçou e continuará a
abraçar em prol das suas Comunidades.
Muito ainda há a fazer! Por isso continuaremos a trabalhar com este
propósito: melhor servir a Nossa Diáspora de que, tanto, nos orgulhamos!
E muito melhor faremos se formos capazes de nos unir em torno do essencial ­
servir melhor Portugal e os Portugueses!

Viva o 10 de Junho!
Viva Portugal!




Voltar à primeira página desta secção

Voltar à primeira página desta edição

Copyright © 1997/2001 The Portuguese Times
Autorizada a reprodução de artigos publicados nesta página desde que mencionada a origem