Jon Mitchell e Charlie Perry são candidatos a mayor de New Bedford

 

Os eleitores de New Bedford foram às urnas dia 3 de outubro para eleições primárias partidárias que antecederam as eleições muncipais de 3 de novem­bro. Houve primárias dos candidatos a mayor, para escolha dos dois finalistas, e dos candidatos ao conselho muncipal pelos Bairros Um, Dois, Quatro e Cinco.

O mayor Jon Mitchell terá como oponente Charlie Perry. Combinando juntos mais de 95% dos votos, Mitchell e Perry foram separados apenas por uma fina margem de 331 votos. Mitchell ganhou mais com 2.707 (50,99%), enquanto Perry terminou com 2.376 (44,75%) votos. O terceiro candidato agora eliminado, Mitchell Garner, recebeu 209 (3,94%) votos.

Houve um total de 5.309 votos nas eleições primá­rias para mayor e, desse total,17 (0,32%) votos foram como write-ins.

Juntamente com a vota­ção para mayor, os eleitores dos Wards One, Two, Four e Five reduziram o grupo de candidatos ao conselho municipal.

O Bairro Um apresentou o maior grupo de sete candidatos a conseheiuro que receberam o total de 1.138 votos. São finalistas Melissa Costa e William Markey. Costa com 240 (21,09%) votos  e Markey com 218 (19,16%). Mas Daniel Costa ficou atrás de Markey por apenas 8 votos com 210 (18,45%). Quanto aos restantes candidatos do Bairro Um:  Christopher Ama­ral recebeu 190 votos (16,7%) e  Steven Caton obteve 145 (12,74%). Com menos de 100 votos em seu nome ficaram Randy San­tos, com 74 votos  (6,5%) e  Mark Ventura com 58 votos (5,1%) e que foi o menos votado do Ward One

Os finalistas da corrida para o conselheiro do Bairro Quatro são a titular Dana Re­beiro e o habitual oponente Joseph Jo Jo Fortes. Rebeiro teve 409 (40,06%) votos e apenas mais 3 votos do que os 406 de Fortes (39,76%). O candidato Kenneth Gilbert recebeu 203 votos (19,88%) e foi eliminado das eleições.

No Bairro Dois, Maria Giesta, que nas anteriores eleições foi candidata a mayor, liderou as sonda­gens e foi a vencedora com 340 votos (64,27%). Giesta vai fazer campanha contra Edwin Cartegena, que recebeu 111 (20,98%) votos.

Carlos Felix terminou com 74 votos (13.99%) e não passou à eleição final.

Pouco depois da di­vulgação dos resultados das eleições primátrias, o candidato Carlos Felix começou a gritar obs­cenidades contra a equipa da comissão eleitoral e deixou o ciuty hall acom­panhado por um polícia.

Scott Lima e Paul Chasse foram as duas escolhas para conselheiro do Ward Five. Lima teve a maioria dos votos com 462 (31.30%) e Chasse recebeu 337 votos (22,83%). Seguiram-se Kathleen Towers com 311 votos (21,07%), Nelson Macedo com 295 (19,99%) e David Sullivan com 66 votos (4,47%) votos.

Apenas 10% dos elei­tores registados em New Bedford se preocuparam em votar nas primárias e a diminuição da participação dos eleitores é uma tendência perturbadora na democracia dos Estados Unidos. Votar é um pri­vilégio que custa a vida a muitos americanos. Em todo o mundo, muitas pessoas invejam o sistema eleitoral americano. No entanto, todos os anos milhões de americanos não perdem tempo a votar, permitindo que outros tomem decisões que podem ser  importantes para eles. Quanto menos pessoas participarem no processo eleitoral menos democracia temos. In­felizmente, aqueles que não votam são frequen­temente os que mais reclamam dos resultados das eleições.