Trump ameaça cortar fundos às cidades-santuário

 

A administração Trump intensificou as ameaças às cidades-santuário que protegem imigrantes indocu­mentados da deportação, recusando-se a cooperar com o ICE, as forças federais de imigração. O Departamento de Justiça enviou cartas a nove jurisdições advertindo que iria restringir o acesso a verbas caso os locais não provem que seguem os padrões de cooperação com autoridades federais de imigração estabelecidos por uma lei de 1996.

Entre as localidades que receberam as cartas estão New York, Filadélfia, Chicago, New Orleans e o estado da Califórnia. O secretário de Justiça, Jeff Sessions, já havia afirmado em março que a lei de 1996 deveria ser obede­cida pelas cidades-santuário, caso contrário elas perderiam acesso a verbas do governo federal.

A semana passada, o ICE realizou uma operação que abrangeu as cidades-santuário em que foram presos 498 imigrantes ilegais de 42 países diferentes ao longo de quatro dias. A operações foram realizadas nas  cidades de Baltimore (28), Cook County, Illinois (30), Denver (63), Los Angeles (101), New York (45), Philadelphia (107), Port­land, Ore. (33), condado de Santa Clara, Califórnia (27); Washington, D.C. (14) e o estado de Massachusetts (50).

Em Massachusetts, as detenções foram nas cidades de Boston, Brockton e Lynn, e a  operação foi uma forma de punição à decisão do Supremo Tribunal estadual de im­pedir o ICE de deter imigrantes delinquentes em tribunais. Entre os indivíduos presos 317 têm problemas criminais como dirigir embriagado, crimes sexuais ou porte de droga. Mas os outros 181 presos não tinham ne­nhum antecedente criminal.