Henrique Craveiro, com 13 anos de presidência do Clube Juventude Lusitana, a “catedral erguida em nome de Portugal” a caminho dos 100 anos

 


 

O passado domingo era dia de posse dos novos corpos diretivos para 2021. 
A direção executiva vinha de uma administração de dois anos, tal como a direção de assembleia geral. Tomou posse a nova junta fiscal. 
As centenas de associados que anualmente ali se reúnem para conhecer os novos corpos diretivos, este ano face à situação do Covid-19, só os ficarão a conhecer através do Portuguese Times.
As presenças limitavam-se aos diretores reeleitos e eleitos. Todas as precauções são poucas. E estas ao ponto de a saborosa feijoada, ter sido substituída por “pizza” e comida a seis pés de distância. Não houve apertos de mão, nem abraços. E as máscaras só eram retiradas para dar uma dentada. 
Henrique Craveiro, com 13 anos de bem sucedida presidência do Clube Juventude Lusitana, vai virar em outubro de 2021 a página 100 do livro da “Catedral erguida em nome de Portugal”.
Será esta designação um exagero para qualificar a organização mais ativa pela Nova Inglaterra e possivelmente no mundo luso dos EUA? Achamos que não!
E se não vejamos: escola portuguesa, rancho folclórico, banda de música, secção desportiva (Lusitana Sports, séniores e júniores). grupo de teatro, Benfiquistas (Casa do Benfica), Sportinguistas,
Marchas Populares do Clube e da Banda de Música. Grupo Cavaquinhos. Tudo isto batizado com visita presidencial. Visita de embaixadores. Secretários de Estado. Políticos locais e federais. Dois salões. Uma área de convívio. Escritórios. Salão com palco. Campo de futebol. Pavilhões para apoio às festas de São João. Dois parques de estacionamento. 
Pois é esta “catedral” que se reuniu pelas 3:00 do passado domingo para a cerimónia dos corpos diretivos para 2021. 
Diz o povo “não é fácil ser-se prior nesta freguesia”.
Se quem passou pela administração desta “freguesia” tem conhecimento real dos problemas inerentes ao manter das portas abertas de uma organização com esta envergadura, com esta responsabilidade, há sempre aquele que desconhece que por detrás da comodidade de tomar um café ao bar, há muito trabalho, muitas contas a pagar, muitas dores de cabeça. E por vezes ouvir comentários descabidos.
Mas Henrique Craveiro, que ainda não foi vacinado contra o Covid-19, já há muito foi vacinado contra os mais críticos à sua administração. 
Mas como dizia o governador de Massachusetts nos 100 anos do Hudson Portuguese Club: “Se esta presença portuguesa ultrapassa os 100 anos é porque está a fazer alguma coisa certa”. 
E diremos: se os associados do Clube Juventude Lusitana votam em 13 mandatos consecutivos na reeleição de Henrique Craveiro é porque está a fazer muita coisa certa. Diremos sem exagero. Tudo certo.
Este mandato vem no seguimento para o que já havia sido eleito. 
Mas qualquer das maneiras é mais um a juntar ao palmarés administrativo que vai culminar com a festa comemorativa dos 100 anos. 

    
  

Direção para 2021

Presidente Henrique Craveiro 

Vice presidente Aníbal Costa 

Tesoureiro José Ribeiro 

Tesoureiro adjunto Joaquim Matos 

Secretário Luís Silva 

Secretário adjunto Dalana Craveiro 

Relações Públicas Alberto Silva 

Reabastecimento Christopher da Costa 

Aluguer de salões Thais Hurtado 

Manutenção José Cunha  

 

Anexas 

Senhoras Auxiliares Olga Silva 

Diretora auxilar Lurdes Costa 

Banda Angelo Correia 

Rancho Melissa Brasileiro 

Futebol senior Dennis Candeias 

Futebol Junior Victor Oliveira 

Escola Maria João Martins  

 

Assembleia Geral 

Presidente Albano Saraiva 

Vice-presidente Isabel Claro

Secretário Dino Seixas 

Secretário António Farinha 

 

Junta Fiscal  

Presidente Paulo Tanásio 

Vice presidentes João Marques Brian Loureiro, João Furtado, Carlos Oliveira, Ricardo Alves, James Metivier