Dia de Portugal/RI 2020, entre cancelamento e adiamento de atividades, pela primeira vez em mais de 40 anos ininterruptos de celebrações de portugalidade


 

“Em consideração à crise pública da pandemia Covid-19, e consequentemente a prioridade a dar ao bem estar da nossa comunidade, a comissão organizadora das celebrações do Dia de Portugal/Rhode Island /2020 decidiu cancelar o programa das atividades agendadas para junho de 2020. Esperamos poder levar a efeito o festival de gastronomia e folclore e a prova de atletismo, 5K já lá para setembro, se bem que tudo esteja sujeito ao evoluir da situação. Vamos contar com uma comunidade ainda mais únida em 2021”, foi a nota enviada ao Portuguese Times por parte de Ana Isabel dos Reis-Couto, presidente das celebrações, que não teve qualquer outra alternativa que não fosse o cancelamento à semelhança das restantes atividades da comunidade e através de todos os EUA.
Desde que se entrou neste novo figurino das celebrações do Dia de Portugal/Rhode Island, pela primeira vez em 42 anos, ininterruptos de atividades, foram canceladas as cerimónias oficiais na State House em Providence, sexta-feira, 5 de junho, os arraiais, para 6 (sábado) e 7 (domingo) a parada comemorativa do Dia de Portugal agendada para 7 de junho, em Providence. 
Foi cancelado o pequeno almoço, o torneio de tiro aos pratos, assim como certame Miss Dia de Portugal e torneio de golfe.
“Está ainda no ar a possibilidade da realização da prova de atletismo 5k e do festival de gastronomia e folclore para o mês de setembro. Mas tudo isto depende da evolução da situação. Antes de mais aposta-se na segurança e saúde das pessoas e entre estas a nossa comunidade.
E o mais importante, seguir à risca as ordens vindas de Washington e da State House em Providence”, disse ao PT Ana Isabel Reis-Couto, presidente das celebrações em Rhode Island. 
Tudo estava agendado como forma de dar continuidade a um programa único de celebrações do Dia de Portugal, no mundo, e onde nunca é de mais realçar celebrações que mereceram a preferência do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, para celebrar Portugal nos EUA, partilhado com o Boston Portuguese Festival. 
Pelo menos e aguardando-se o regresso à normalidade, podemos realçar os grandiosos êxitos dos últimos anos das celebrações em Rhode Island.  
Depois da saída de Providence e a entrada em sistema rotativo pelas organizações portuguesas, das celebrações, apostou-se no regresso à capital do estado de Rhode Island, numa aposta de integração.
E a vitória pertence a Rogério Medina, que tinha sido o grande obreiro das primeiras celebrações do Dia de Portugal na State House em Providence. 
Tinha-se entrado num figurino dignificante das celebrações e com a State House a abrir as portas à comunidade portuguesa. 
Muitos copiaram, mas sem aquele impacto de uma State House. Uma parada no centro de uma capital de estado. Passaram-se tempos em procura de um novo figurino.
O vice-cônsul Rogério Medina passa à reforma. Assume a presidência das celebrações do Dia de Portugal e da Herança Portuguesa. Estávamos em 2007, ano em que se voltam a conhecer as diretrizes de integração. 
Rogério Medina volta a apostar nas celebrações em Providence, onde tinham sido iniciadas em 1978.
O sucesso foi de tal ordem que viria a conhecer a coroa da glória, quando o Presidente da República de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, decide celebrar Portugal nos EUA em Providence em 2018. 
Se tal foi possível foi porque Rogério Medina teve o arrojo de trazer as celebrações, para Providence e levantar arraial em lugar de excelência entre o City Hall atualmente presidido pelo mayor Jorge Elorza e a State House, terceiro edifício construído naquele estilo no mundo, sob a responsabilidade da governadora Gina Raimondo. E o mais relevante, ambos ladearam o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa, nas cerimónias oficiais do Dia de Portugal a 10 de junho de 2018 em Providence.
Pois é. Mas o que muita gente desconhecia é que o Dia de Portugal não começou com a visita presidencial. 
O Dia de Portugal em Providence, começou com Rogério Medina. Regressou, após uns anos de ausência, com Rogério Medina. E acabou por fazer história, graças ao arrojo e determinação de Rogério Medina.