Pat Toomey foi um dos sete senadores republicanos que votaram a favor do impeachment de Donald Trump

 


O ex-presidente dos EUA, Donald Trump, foi absolvido sábado passado pelo Senado de incitar o ataque de 6 de janeiro ao Capitólio, que resultou na morte de cinco pessoas.
Num vídeo apresentado no Senado, os democratas mostraram os eventos do dia 6 de janeiro, desde o discurso de Trump num comício perante os seus apoiantes, pedindo para eles marcharem até ao Capitólio, até imagens gráficas da destruição, confusão e terror provocados pela multidão.
Uma maioria de dois terços dos 100 senadores era necessária para a condenação de Trump neste que era o seu segundo julgamento de impeachment, mas a votação ficou aquém: 57-43 a favor da destituição.
Com a absolvição, Trump não se vê impedido de voltar a concorrer à Casa Branca nas eleições de 2024.
Sete republicanos juntaram-se aos democratas na votação para condenar Trump, dez menos do que o necessário para viabilizar o impeachment: Richard Burr, Bill Cassidy, Susan Collins, Lisa Murkowski, Mitt Romney, Ben Sasse e Pat Toomey votaram a favor do impeachment do ex-presidente.
Dois destes senadores fazem parte de Friends of Portugal, que foi criado pela PALCUS  para servir de órgão paralelo de defensores das questões luso-americanas no Senado dos Estados Unidos e é co-presidido pelos senadores Patrick Toomey (R-PA) e Jack Reed (D-MA).
Pat Toomey é lusodescendente, os seus bisavós maternos eram naturais dos Açores.