Obama poderá tentar legalizar 5 milhões de imigrantes ilegais até final do ano

Regressado domingo de uma viagem à Ásia e à Austrália, o presidente Barack Obama estará nesta altura a dar os retoques finais num decreto para cumprir a sua promessa de resolver a situação de milhões de imigrantes indocumentados até o final do ano e em resposta à inação do Congresso para aprovar a reforma das leis de imigração.

O decreto presidencial poderá beneficiar cinco dos mais de 11 milhões de imigrantes indocu­menta­dos que vivem no país.

O Congresso, agora dominado pelos republic­anos, já advertiu que qualquer ação presidencial pode significar confronto com a Casa Branca.

No final de junho, uma vez que não conseguiu reformar o sistema de imigração pela oposição da maioria republicana na Câmara dos Represen­tantes, Obama decidiu agir por conta própria e ajudou mais de meio milhão de jovens imigrantes indocu­mentados.

As medidas que Obama poderá promulgar são poucas, mas deverão incidir nos laços familiares. Os pais ou cônjuges de cidadãos norte-americanos poderão ver acelerado o processo de regularização ou evitar a espera até 10 anos no exterior, como acontece actualmente.