Marido incapacitado

Direito do paciente

P. — Escrevo-lhe em nome do meu pai que nos últimos anos contraiu ferimentos no local de trabalho. Há dois meses foi submetido a uma intervenção cirúrgica nas costas e tem uma enfermeira contratada pela sua com­panhia de seguros. Acontece que ele está um bocado frus­trado porque toda a consulta com o médico ela está pre­sente e praticamente ele não diz nada. Até porque o meu pai notou que a referida enfermeira recomendou ao médico quais os tipos de tratamento, incluindo terapia física. Contactei a com­panhia de seguros para ver se im­pediamos a enfermeira de se envolver neste caso e fui informado de que não poderiamos fazer isso. Entretanto fui informado de que o meu pai tem efetivamente o direito de a remover deste caso, mas a companhia de seguros diz o contrário. O que é que o meu pai pode fazer perante tudo isto?

 

R. — A resposta é simples. O seu pai tem todo o direito de eliminar a enfermeira deste caso. É verdade que uma companhia de seguros tem o direito de nomear uma enfer­meira mas em último caso o paciente tem o direito de decidir se quer ou não uma enfermeira. Neste caso, uma vez que a companhia de seguros não quer cooperar com a vontade do seu pai, então sugiro que contrate os serviços de um advogado experiente nesta matéria.