Benefícios de compensação ao trabalhador e segunda opinião médica

 

P. — Escrevo-lhe em nome de meu pai, que há cinco meses sofreu ferimentos no trabalho. Ele está a receber benefícios e recentemente o médico recomendou-lhe que fosse submetido a uma intervenção cirúrgica. Na verdade, o meu pai não gosta muito deste médico, até porque foi a companhia de seguros que o recomendou e não ele que escolheu. Ele gostaria, por conseguinte, de obter uma segunda opinião mas a companhia de seguros ordenou que ele tem de seguir as ordens e recomendações deste médico, uma vez que aprovaram a intervenção cirúrgica. A minha pergunta, por conseguinte, é se efetivamente o meu pai tem ou não direito a uma segunda opinião e escolher o seu próprio médico para efetuar a operação.

 

R. — Sob a atual lei de compensação ao trabalhador, quer seja em Rhode Island ou Massachusetts, o empregado tem direito a escolher o seu próprio médico. A companhia de seguros não pode, por conseguinte, recusar ao seu pai o direito de livre escolha do médico. Se o seu pai não se sente confortável com o médico atual, então ele deve marcar consulta com outro médico para um segundo parecer. Se a companhia de seguros insistir em recusar uma segunda opinião, então o seu pai tem o direito de contratar um advogado e apresentar queixa em tribunal para obter autorização a consultar outro médico.