João Marques distinguido pela Diocese de Providence pelos serviços prestados junto da igreja de São Francisco Xavier

 

A igreja de São Francisco Xavier em East Providence reúne junto de um historial de mais de 100 anos de existência ativos elementos que têm contribuído para a preservação daquele espaço físico, mantendo-o impecável num contributo à sua ação espiritual tendo por base os pastores que por ali têm passado.

João Marques é um exemplo vivo do que acima se refere. Ainda recorda as festas e devoções de sua infância na ilha de São Miguel. Especialmente a festa do Senhor Santo Cristo a que costumava assistir juntamente com sua avó.

Nascido e criado nos Arrifes, ilha de São Miguel, veio para os EUA, mais especificamente para Rhode Island aos 19 anos.

O espírito aventureiro levou-o  à Venezuela, onde esteve por pouco tempo. Acabaria por chegar um dia aos EUA. Aconteceu em meados de maio. Mas o verão passou e o inverno chegou.

“Havia neve por todo o lado”, recordou durante uma entrevista na chancelaria da diocese de Providence. “Eu estava com uma camisola”.

Pelo período de 16 anos foi funcionário de manutenção junto da igreja de São Francisco Xavier. O seu trabalho foi sempre alvo dos melhores elogios, pela sua dedicação e gosto em fazer bem.

Entrou no ano de 2000 e concluiu a tarefa em 2015. Mas quando se faz o que se gosta e neste caso específico junto da sua igreja, não é fácil abandonar.

E como tal, João Marques mantém-se junto da igreja de São Francisco como voluntário, para sossego do padre Scott Pontes, que gosta de ter a sua igreja impecável.

Não obstante ser um agora um dos muitos paroquianos da Igreja de São Francisco Xavier, João Marques continua a exercer muitas das mesmas funções com o mesmo cuidado que sempre lhes dedicou.

Dedica horas do seu tempo livre junto das festas da paróquia e manutenção diária de uma igreja que sendo das mais belas nos meios lusos dos EUA, tem de ter os mesmos cuidados de uma casa normal, ou diremos, ainda mais, dado ser a casa de Deus e onde todos os paroquianos se devem sentir bem.

Estamos a falar de um espaço físico com mais de 100 anos de existência e não obstante as excelentes condições em que se encontra, obriga a cuidados contínuos.

Para aqueles que o conhecem, as suas ações demonstram uma fé devota e um compromisso de manter vivas as muitas tradições que não só têm um significado cultural, mas que servem como importante expressão de fé para a comunidade católica portuguesa.

“Tudo o que ele faz, ele faz pelo amor de Deus e da Igreja”, disse o padre Scott Pontes, pároco de São Francisco Xavier, que nomeou João Marques para um prémio “Lumen Gentium” na categoria de “Serviço Paroquial”.

Como funcionário da paróquia durante muitos anos, Marques serviu as necessidades físicas da igreja, com base em sua experiência como ex-mecânico na Hasbro e American Textile Company. Agora, aos 67 anos é aposentado do serviço paroquial de tempo integral, mas continua a servir a igreja em qualquer capacidade necessária, seja decorando a igreja para o Natal, organizando procissões como presidente de uma das muitas festas da paróquia ou mesmo retificando o serviço de aquecimento”, sublinhou o padre Scott Pontes, que tem desenvolvido uma ação pastoral de grande relevo junto da paróquia.

“Ter alguém como João Marques, dotado de grande profissionalismo e dedicação à sua igreja é uma grande ajuda para mim, na qualidade de pastor de uma paróquia que é a maior portuguesa em Rhode Island”, disse o padre Scott Pontes, que tem atraído sobre si as simpatias dos paroquianos.”

“Posso contar com o apoio de João Marques, a qualquer hora que seja necessário. Ele conhece todos os cantos da igreja”.

Mas o padre Scott Pontes, vai mais longe: “João Marques não está só neste seu trabalho, junto da igreja de São Francisco Xavier. Apostou sempre em que a família, deve estar junto da sua igreja.

A sua esposa, Mariana, é a secretária paroquial. As suas três filhas, seus filhos, agora crescidos, continuam participando ativamente na vida da Igreja, uma aproximação, que João Marques atribui à insistência de sua esposa em que a família assista a todas as atividades da igreja juntos, incluindo a missa diária, quando as filhas eram jovens”.

São estes principios de união que prevalecendo, tornam a igreja mais forte. Mas as funções de João Marques, não se ficam por aqui.

“Com a aproximação do verão, João Marques está ocupado preparando a festa anual do Espírito Santo, que acontece entre a Páscoa e Pentecostes, culminando com uma missa e celebração em junho. A coroa tradicional é passada de família para família durante as sete semanas. E aqui João Marques volta a aparecer preparando as sopas tradicionais que servem 250 paroquianos em cada semana. Como a maioria de suas responsabilidades em torno da igreja, João Marques disse que aprendeu fazer as sopas observando os outros”, refere o padre Scott Pontes, mantendo os elogios a João Marques, que por sua vez conclui:

“Eu sou sempre assim. Seja qual for o trabalho de que assuma a responsabilidade, só a perfeição me interessa”, diz João Marques.