90.º Aniversário das festas do Senhor da Pedra em New Bedford

 

 

O Senhor da Pedra veio à rua em procissão atraindo 
largas centenas de pessoas que o esperavam na Eugenia Street engalanada com tapete de flores  

Figuras bíblicas do Centro Luso ausentes no desfile religioso
 

Mário Almeida, presidente da banda do Senhor da Pedra, presidente das Festas do Senhor da Pedra, mordomo da Irmandade do Espírito Santo, presidente da Sociedade do Senhor da Pedra, fez história. Virou no passado domingo a página 90 destas festividades. Teremos de realçar a forma impecável como o presidente se apresenta à frente da sua banda. 
Aconteceu em 1929 a primeira edição das festas do Senhor Bom Jesus da Pedra. Não é mais do que o transportar de mais uma tradição da origem. Foi no último domingo do mês de Agosto do ano de 1929 que New Bedford viveu uma pequena manifestação religiosa que o andar dos tempos acabaria por transformar numa das mais maiores senão a maior manifestação religiosa da cidade de New Bedford.
Um grupo de bem intencionados e ainda bem que os temos no mundo comunitário, arriscaram a primeira procissão em honra do padroeiro.
Em altura de aniversário até fica bem recordar os fundadores desta manifestação religiosa que vem a público no mês quente de Agosto: João Amaral, Manuel Prenda, António de Sousa, Manuel Meia, Manuel Medeiros, António Salgado, José de Sousa, Eugénio de Sousa, Manuel Viveiro e António Medeiros, todos eles naturais de Vila Franca do Campo.
A procissão do Senhor da Pedra é das mais bonitas a que temos assistido. As figuras bíblicas são uma componente que este ano levou uma senhora a perguntar. “Onde está a imagem de Nosso Senhor com a Cruz? Como não tinhamos resposta, foi Mário Almeida que respondeu: “Três semanas antes da festa disseram-nos que não podiam estar presentes”.
Mas a longa experiência de Mário Almeida presenteou a multidão que ladeava o trajeto desde a igreja, passando pela Eugenia Street, com uma procissão repleta de tradição, festejando os 90 anos daquela manifestação religiosa.
O ponto alto do desfile religioso foi quando o andor que transportava a imagem, na Eugenia Street, virou para a esquerda e o Senhor da Pedra ficou a pouca distância da varanda onde resguardado por guarda sol se encontrava debilitado pelo estado de saúde o vice-presidente da festa António Brandão.
Aqui o cerimonial da colocação do apoio financeiro na imagem foi efetuado por Nelson Brandão, em representação do pai.
De sublinhar a atitude do mayor Jon Mitchell, que subiu a escadaria para saudar António Brandão. 
Bandas de música, representações associativas locais constituiram um digno cortejo religioso comemorativo dos 90 anos da procissão. 
Como diz o povo, “para grandes males, grandes remédios”.    
O primeiro presidente da festa do Senhor Bom Jesus da Pedra foi Manuel Medeiros, nos anos de 1929/30; o segundo foi Manuel Prenda em 1931; Manuel Meia foi presidente nos anos 1932/33; o quarto foi João Amaral que desempenhou o cargo por quatro anos 1934/37.
Tal como acontece em outras organizações lusas dos EUA desaparece documentação que obriga a como que um interregno no historial dessa mesma organização.
Desde o ano 1942 e nos 17 anos seguintes não se realizou a festa atribuindo-se o facto ao ter rebentado a II Grande Guerra. Só em 1959 é que a festa do Senhor da Pedra reacende a vela da tradição que não mais se apaga alimentada pelos ativos elementos,  que continuam a fazer com que as ruas de New Bedford (norte) vivam as festas este ano a comemorar 90 anos de existência.
Com o entusiasmo próprio das nossas gentes os tais homens da tempera do ferro que antes quebrar que torcer deram seguimento à festas: John Meia, Antone Bernardo, Manuel Viveiros, Donald Meneses, Frank Almeida, Oliver Cabral, Gil Libério, Silvino Medeiros, Domiciano Carreiro, Eugénio da Câmara, João da Ponte, Horácio Tavares.

 

• Fotos e texto de Augusto Pessoa