Mudar de médico

 

P. - Se uma pessoa, que sofreu ferimentos no local de trabalho e consequentemente ter sido tratado com o médico que foi recomendado pela entidade patronal e está descontente com o tratamento que está a receber do seu médico, será que o trabalhador é obrigado a ficar com este médico ou pode ele optar por outro médico?

R. - Tipicamente, qualquer indivíduo tem o direito de escolher o seu médico. Se o médico que a pessoa tem estado a ser tratada não foi da sua escolha essa pessoa tem o direito de mudar de médico e o seguro tem de pagar pelos tratamentos do novo médico. Em Massachusetts, as companhias de seguro geralmente não levantam qualquer objeção a uma pessoa que mude de médico pela primeira vez. Em Rhode Island pode haver alguns problemas quando o indivíduo tem sido tratado por um longo período de tempo porque esse médico é considerado o médico especialista para esse paciente. Contudo, na maioria dos casos, quando um indivíduo for mandado para um médico sob a escolha da entidade patronal, as companhias de seguro chegam a um acordo a pagar para uma segunda opinião com outro médico. Outro problema em RI é que algumas companhias de seguro que têm preferência numa rede de médicos, e se o indivíduo deseja mudar de médico, o novo médico tem de ser um dos médicos incluídos nessa rede de contactos.