Açores de “encantos mil” (I)

 

 


Visitar os Açores, é uma possibilidade que deverá ser agradecida e festejada

FAIAL, A ILHA QUE EU CONHECI, INTEGRADO EM EMBAIXADAS DESPORTIVAS

 

FAIAL, A ILHA AZUL, NO MEIO DO ATLÂNTICO SEMEADA, integrada num conjunto de nove peças, de terrenos ajardinados, no mar exposto, e patente á vista, onde os iates chegam, de todos os cantos do Mundo. Quem alcança, fica fascinado, por uma “aguarela” em que predominam, o verde vivo da relva fresca, e o verde escuro das matas de criptomérias, e os muitos azuis de quilómetros e quilómetros de hortências que recortam os campos e se fundem com o céu, o mar e a cinza escura da paisagem vulcânica dos Capelinhos, onde, após dezenas de anos, as plantas teimam em não crescer.
FOI NA ILHA DO FAIAL que foi instalado em 1893, o 1º cabo telégrafo submarino que ligou a cidade da Horta ao resto do Mundo, tornando a ilha um importante centro de comunicação transoceânico.  

FALAMOS DO FAIAL, DA ILHA MAIS AZUL e mais procurada pelos aventureiros do mar, em todo o arquipélago dos Açores. No Faial, o mar chama por nós. No Faial, os golfinhos, são ensinados a voar, e pescam, mergulhados em voo picado sobre os peixes. Há sítios espetaculares, para a prática do Mergulho. Mergulho com Tubarões Azuis no Banco Submarino do Condor, considerado um dos melhores locais do mundo para mergulho, não só com estes tubarões, como também, com tubarões Makos. A Boca das Caldeirinhas que possui uma área protegida com fundos de areia e rocha com vida marinha abundante. Ao qual deve-se juntar o Banco Princesa Alice, monte submarino, considerado um dos melhores spots de mergulho de todo o Atlântico.
O FAIAL ESTÁ PARA OS AÇORES, como Coimbra está para o continente   -   é reconhecida pelos açorianos, como a Ilha onde se fala o melhor português -  com a presença de turistas de todo o Mundo, numa mistura única de culturas.
A ILHA TEM, uma imensa oferta de monumentos, de locais turísticos para visitar. Do complexo do vulcão dos Capelinhos, reabilitado, com o Farol semienterrado pela erupção. A paisagem lunar do vulcão, e as piscinas naturais, são o atrativo deste trilho, considerado o maior ex-líbris do Faial, à qual de junta a Caldeira Vulcânica. É bom não esquecer, o Morro do Castelo Branco, domo traquítico, formado há 10 mil anos com cerca de 15 metros de altura,
 O SEU BEM APETRECHADO MUSEU, e o afamado “Peter Café”, de onde se vê o mar logo ali, mas não é um mar largo como se suporia, por estarmos no meio do Atlântico. Eleva-se á nossa frente, o Pico que dá nome á sua Ilha, imponente nos seus 2.351 metros de altitude. Tirando estes locais encantadores, e uma, ou outra Igreja, convento ou forte, já pouco resta de grande interesse se tivermos em consideração a dimensão da Ilha.

O QUE HÁ, NESTA ILHA DE ENCANTOS MIL, para quem gosta de férias confortáveis, é uma vida muita virada para o mar, para os desportos na água, pesca submarina, para a descoberta dos mistérios nas grutas vulcânicas, onde se escondem cardumes de peixes.
DEPOIS, resta sempre tempo para subir ás montanhas e, ali, dar tempo, a si próprio, para acreditar e sonhar, que o Mundo é belo, tranquilo, calmo e feito apenas e só, de paz, sem problemas naquelas paragens!!!
DESPERTOS PARA A REALIDADE, desce-se á cidade da Horta e percorre-se as suas bem organizadas ruas e avenida. Será bom e conveniente não deixar a Ilha sem apreciar a boa gastronomia local, sobretudo o bom peixe que aquela terra oferecesse.