Um Natal em segurança e com espírito solidário

 

Nesta quadra festiva do Natal, em que celebramos em família o nascimento de Jesus, saudamos toda a comunidade, desejando muita saúde, paz, amor e que as sublimes virtudes humanas que esta quadra festiva encerra, a solidariedade e a fraternidade estejam sempre presentes ao longo do novo ano de 2022.
O Natal só ganha o seu verdadeiro significado e essência se for celebrado à sombra dessas tradições cristãs e tendo sempre presente, não apenas na quadra natalícia, mas ao longo de todo o ano, os verdadeiros valores que devem ser regras orientadoras do nosso dia a dia.
É com esses valores espirituais e humanos que devemos encarar com esperança o novo ano de 2022, para que possamos ser uma família, uma comunidade e uma sociedade mais justa, tolerante, fraterna, respeitadora e solidária.
Neste ano de 2021, não obstante a situação de pandemia que ainda atravessamos e que teima em ficar connosco, foi um pouco melhor, em termos de vivência cultural comunitária, do que o ano anterior, embora longe de atingir o nível desejado como em anos anteriores. No entanto, o entusiasmo, a pujança e o sentido de vivência comunitária, de partilha e comunhão das nossas tradições culturais permitiu levar a cabo algumas iniciativas e sobre as quais nos debruçaremos na próxima edição em forma de retrospetiva ao ano que agora finda e que este semanário de língua portuguesa vem registando. 
Neste tempo de incertezas fica no entanto aqui uma mensagem de esperança de que 2022 possa ser melhor .
É certo que a pandemia tem causado um impacto negativo na comunidade, neste país e no mundo, em todas as vertentes, mas, como já referimos anteriormente, a componente humana é sem dúvida a mais importante e que tem efetivamente originado movimentos de solidariedade em prol de pessoas e famílias mais necessitadas. Entre as várias entidades e organizações que se têm destacado nesta missão de ajudar o próximo, destaco aqui as Grandes Festas do Espírito Santo da Nova Inglaterra e o seu presidente, Duarte Câmara, que há vários anos coordena e leva a cabo iniciativas de cariz solidário, como é o caso dos Amigos Unidos em Fall River. De salientar também a Sociedade Cultural Açoriana, que em tempo de Thanksgiving continua na sua missão de ajudar os mais necessitados, a Prince Henry Society e o Clube Madeirense do SS Sacramento, tal como muitas outras organizações cívicas e de paróquia que de forma anónima muito têm feito.
A nossa comunidade é fértil em ações deste género e são estes valores humanos que definem aquilo que somos e moldam o nosso percurso de bem fazer cá neste planeta. 
É verdade que à medida que o tempo vai passando vamos perdendo as nossas referências, quer a nível da família quer a nível da vivência comunitária e por isso o que desejamos é que ninguém passe este Natal sozinho, sem um abraço e o amparo de alguém da família ou do circuito de amigos.
A alegria do Natal está em convivermos em irmandade uns com os outros, solidários, fraternos, enfim, sermos cada vez mais humanos.

Um Feliz Natal para todos em paz e com saúde!